para escutar!

COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2017

copa das confederações 2017

A Copa das Confederações 2017, realizada na Rússia, foi a décima edição do torneio e, que após 16 anos, teve um campeão inédito.

A Copa na Rússia

No dia 2 de dezembro, a FIFA surpreendeu o mundo e definiu o palco das duas próximas Copas do Mundo. A Rússia seria a sede em 2018 e o Catar em 2022. Automaticamente, ambas também serias as sedes da Copa das Confederações nos anos anteriores ao mundial.

As escolhas levantaram suspeitas de compras de votos ainda em 2013, com uma resolução ocorrendo apenas no final de junho de 2017, quando a bola já rolava pela Copa das Confederações 2017. As sedes seriam mantidas.

Para piorar, assim como o Brasil em 2013, alguns estádios tiveram obras atrasadas. E, o governo russo passava por escândalos de corrupção, inclusive relacionadas à competição. Com toda polêmica, essa edição do torneio também honrou a classificação de evento-teste.

Com redução no total, se comparada com a Copa das Confederações 2013, quatro cidades foram escolhidas como sede. A capital Moscou (Otkrytiye Arena), Kazan (Kazan Arena), Sochi (Fisht Olympic Stadium) e São Petersburgo (Krestovsky Stadium), que receberia a abertura e a grande final.

Para rolar nos gramados russos, a Adidas desenvolveu a Krasava. Representando um rubi russo, a bola oficial ganhou o nome de uma expressão comum da torcida russa. O significado é relacionado ao momento times jogam com garra e criatividade.

Seleções Participantes

A Rússia, como país-sede, Portugal, campeão da EURO 2016, e o Chile, campeão da Copa América 2015, eram os debutantes do torneio. O México ampliou para seis o número de participações, com a vitória no duelo entre Campeões da Copa Ouro 2013 (EUA) e 2015 (México).

Ascendentes em aparições, completavam o total de participantes: a Nova Zelândia (campeã Copa de Nações OFC 2016), Camarões (campeã da Copa de Nações Africanas 2017) e a Alemanha, atual campeã da Copa do Mundo.

Levando em conta que a Rússia faz parte da federação europeia de futebol (UEFA), foi a primeira vez na história da Copa das Confederações que não participou uma seleção originalmente asiática. A Austrália conquistou a Copa da Ásia, em 2011, e ficou com a vaga.

Portugal 2017

portugal copa das confederações 2017

Reconhecida por muito tempo como força média futebolística, a seleção portuguesa tinha, em sua história, poucas campanhas de destaque. Tudo mudou no meio da década de 90, quando a modernização de seu futebol contribui com a evolução de seu selecionado. Até a conquista do título inédito europeu, Portugal sempre passou da fase de grupos da Eurocopa, chegando as semi, em 2000 e 2012, e ao trágico vice, em 2004. Além disso, a participação em mundiais recentes é frequente. No total, alguns desapontamentos, com exceção à campanha em 2006.

Como campeão europeu, Fernando Santos vê no torneio à oportunidade de provar a força do elenco, e assim, ganhar confiança para a classificatória ao mundial.

Mais experitente e confiante no título, essa nova geração de valores tem o luxo de ser comandada pelo atual melhor jogador do mundo: Cristiano Ronaldo. Ídolo do Real Madrid, o estreante craque é a grande atração da competição. E espera-se muito dele, já que na Euro, mesmo com o título, o seu futebol não foi o grande decisivo.

México 2017

méxico copa das confederações 2017

O ótimo desempenho geral no mundial, em 2014, e o título da Copa Ouro 2015 podiam ser mais comemorados, se não fosse o fracasso na Copa Ouro Centenário. Realizado em 2016 no vizinho Estados Unidos, a seleção mexicana tratou o torneio com confiança, já que contava, com talvez, o seu melhor elenco dos últimos anos. Mas, foi humilhada pelo Chile em um sonoro 7 x 0 nas quartas.

Contratado após o título continental, Juan Carlos Osorio conseguiu reverter um pouco a situação de sua primeira disputa. O México realiza ótima campanha nas eliminatórias e está prestes a carimbar mais um passaporte para a Rússia.

O entrosamento é a principal arma de Osorio. E um elenco que conta com Ochoa, Giovani dos Santos, Vela e Guardado não é de se desprezar. Como craque do time está Chicarito Hernández, um verdadeiro ícone da seleção mexicana. E que se comprova cada vez mais com suas ótimas aparições na seleção, e um rendimento abaixo do esperado pelos clubes que jogou.

Rússia 2017

rússiacopa das confederações 2017

Desde que extinguiu-se a União Soviética (campeã da primeira Euro, em 1960), a seleção russa é figurinha carimbada nos principais torneios de futebol. Na Euro, que participa desde 2004, teve como grande conquista o terceiro lugar em 2008. Nas outras, não passou da 1ª fase, mas foi coroada com três participações na Copa do Mundo.

Sem disputas oficiais até o mundial, a Rússia sofre em encontrar um padrão que traga bons resultados, desde o mal resultado na Euro 2016. Para piorar, os últimos amistosos foram preocupantes. No cargo desde a competição, Cherchsov não consegue aplicar uma renovação no elenco.

E com isso, aposta na experiência e no entrosamento dos jogadores defensivos. Glushakov e Zhirkov comandam o meio-defensivo com o combate na primeira bola, enquanto Akinfeev segura caso ela chegue até o gol. No ataque, Smolov, do surpreendente Krasnodar, atual bi artilheiro do campeonato russo, é a grande esperança de gols.

Nova Zelândia 2017

nova zelândia copa das confederações 2017

A Nova Zelândia assegurou a participação na Copa das Confederações 2017 com o título continental, em 2016. Mesmo assim, o moral não está muito alto para a seleção, que agora sofre isolada na OFC onde pouco pode testar o seu elenco com forças superiores.

Praticamente, em espera do quinto colocado das eliminatórias da CONMEBOL, o time treinado pelo inglês, Anthony Hudson, espera realizar uma campanha honrosa na Rússia. E, mesmo com um retrospecto ruim em amistosos, espera conquistar sua primeira vitória na competição.

Para isso, o time perde com a ausência do zagueiro Reid, que desfalcará a dupla com Brotherton. Bill Tuiloma, do Olympique de Marselha, e Monty Patterson, do Ipswich, são possíveis promessas. Mas, de concreto apenas no setor ofensivo, onde reina a estrela de Chris Wood, atacante goleador do Leeds United.

Alemanha 2017

alemanha copa das confederações 2017

Com boas campanhas nos mundiais de 2006 e 2010, a revigorada seleção alemã chegou ao topo do mundo ao vencer a Copa 2014 no Brasil. Além, é claro, de aplicar o maior vexame da história da seleção canarinho. Mesmo com um tardio bom desempenho na Euro 2016, a Alemanha voltou a jogar bem e está tranquila a caminho de mais uma Copa do Mundo.

Em paralelo à aposentadoria de grandes nomes de uma duradoura geração, o técnico Joachim Löw preferiu convocar apenas jogadores com menos de 30 anos. Ele afirma que deseja dar experiência para a próxima geração. Além de apontar que o desgaste da longa temporada pode ser prejudicial aos seus grandes jogadores.

Mesmo com as ausências, a Alemanha vai forte para sua terceira Copa das Confederações. Afinal, um elenco formado por jovens e ótimos jogadores e que conta com Julian Draxler e Timo Werner no ataque, não pode ser considerado adversário descartado. Ainda mais, vestindo uma camisa tetracampeã do mundo.

Chile 2017

chile copa das confederações 2017

Após quase um século depois, a seleção chilena conquistou o seu primeiro título. E que veio em dobradinha, com a Copa América 2015 e a Copa América Centenário, em 2016. Durante a seca de títulos, conquistou um terceiro lugar no mundial, quando foi sede em 1963, e quatro vices na Copa América.

Debutando na competição intercontinental, a equipe, com base criada por Sampaoli e mantida Antonio Pizzi, busca o título que pode colocá-la ainda mais na história do futebol chileno. E também para mostrar que o mal desempenho nas eliminatórias é passageiro.

Nomes para isso, o Chile tem. O elenco está recheado de grandes jogadores que atuam na Europa. Bravo é ótimo goleiro e Medel deixa a zaga mais segura. Vidal é a estrela de um meio-campo composto também pelo bom Aránguiz. E o ataque, com a raça de Vargas e a genialidade de Alexis Sánchez, é a principal arma chilena.

Austrália 2017

austrália copa das confederações 2017

Demoraram 12 anos para que a Austrália voltasse a disputar a Copa das Confederações. Com a mudança para a AFC, os socceroos só foram conquistar a vaga na terceira Copa da Ásia que disputou, quando foi sede em 2015.

Com redução de sua superioridade diante alguns rivais asiáticos, o momento atual nas eliminatórias ficou preocupante para os australianos. Sendo real a chance de ver sua seleção fora do mundial após três edições consecutivas.

Muito desse cenário vivido pelo time, treinado por Postecoglou, é motivado pela falta de renovação. Tanto que o seu principal jogador ainda é o atacante Tim Cahill, de 37 anos que atua no Melbourne City. Vale também destacar Mathew Ryan, goleiro, e Mathew Leckie, atacante.

Camarões 2017

camarões copa das confederações 2017

A seleção camaronesa entrou em um sério declínio após o seu apogeu no início dos anos 2000. Mesmo garantindo presença em dois mundiais posteriores (2010 e 2014), os Leões Indomáveis passaram por um período de turbulência, que teve até uma suspensão do futebol internacional em 2013. Recomeçando tudo após o mundial no Brasil, um jovem elenco conquistou a África, em 2017, e garantiu a terceira participação do país na Copa das Confederações.

A animação do recente título conquistado não durou muito no time treinado por Hugo Broos. Na reta final das eliminatórias, a equipe sofre com empates e vê uma certa distância da Nigéria, principal rival pela vaga.

Sem Eto’o, aposentado em 2014, o ataque agora é comandado por outro grande jogador. Vincent Aboubakar, do Besiktas, está em alta e tem mostrado o seu faro de gol nos mais importantes torneios europeus. Outro jovem destaque é o goleiro Onana, peça-chave da defesa do Ajax, atual vice da Liga Europa. Com um time jovem e promissor, Camarões espera mostrar sua força ao mundo e realizar uma campanha que honre seu histórico na competição.

Tabela de Resultados da Copa das Confederações 2017

tabela de resultados copa das confederações 2017

A Final

chile 0 x 1 alemanha – 2 de julho de 2017

Entre as várias opções de duelos que poderiam marcar a final da Copa das Confederações 2017, Alemanha e Chile era uma forte concorrente. A disputa do título foi realizada em São Petersburgo, com audiência de aproximadamente 57 mil torcedores. O Chile está ainda mais confiante após eliminar Portugal, de Cristiano Ronaldo, nas semifinais. Já a Alemanha, vê concretizar a força de sua nova geração, mas também, uma possível conquista de título.

Com um início fulminante, o Chile tentou apresentar o que tinha de melhor no ataque, mas falhava sempre nas finalizações. O roteiro foi esse até os 20 minutos, quando a zaga chilena sofreu uma primeira pressão e Marcelo Díaz entregou o ouro para Timo Werner. Com tranquilidade, ele tirou de Bravo e rolou para Stindl abrir o placar. Assustado, o Chile permaneceu no ataque, mas já sem a criatividade do início, enquanto que a Alemanha jogava tranquila e atacava pouco, mas com perigo.

Esse ritmo de jogo foi mantido em quase todo segundo tempo. Mas na metade pareceu cair a ficha do Chile, que  jogou-se mais uma vez ao ataque, com seu clássico abafa sul-americano. De nada adiantou. A derrota chilena era sofrida. Já a Alemanha, premiava sua nova geração com um título, mais desejado pelas outras seleções, e ia confiante para acabar com a maldição da Copa das Confederações. Com a conquista, a Alemanha entrou para o seleto grupo de campeões da Copa das Confederações.

Classificação Geral da Copa das Confederações 2017

classificação geral copa das confederações 2017

Seleção Campeã

alemanha campeã copa das confederações 2017

  1. GK Kevin Trapp (Paris Saint-Germain/ França)
  2. DF Shkodran Mustafi (Arsenal/ Inglaterra)
  3. DF Jonas Hector (FC Köln/ Alemanha)
  4. DF Matthias Ginter (Borussia Dortmund/ Alemanha)
  5. DF Marvin Plattenhardt (Hertha Berlin/ Alemanha)
  6. DF Benjamin Henrichs (Bayer Leverkusen/ Alemanha)
  7. MF Julian Draxler (Paris Saint-Germain/ França) – capitão
  8. MF Leon Goretzka (Schalke 04/ Alemanha)
  9. FW Sandro Wagner (Hoffenheim/ Alemanha)
  10. MF Kerem Demirbay (Hoffenheim/ Alemanha)
  11. FW Timo Werner (RB Leipzig/ Alemanha)
  12. GK Bernd Leno (Bayer Leverkusen/ Alemanha)
  13. MF Lars Stindl (Borussia Mönchengladbach/ Alemanha)
  14. MF Emre Can (Liverpool/ Inglaterra)
  15. MF Amin Younes (Ajax/ Holanda)
  16. DF Antonio Rüdiger (Roma/ Itália)
  17. DF Niklas Süle (Hoffenheim/ Alemanha)
  18. DF Joshua Kimmich (Bayern Munich/ Alemanha)
  19. MF Leroy Sané (Manchester City/ Inglaterra)
  20. MF Julian Brandt (Bayer Leverkusen/ Alemanha)
  21. MF Sebastian Rudy (Hoffenheim/ Alemanha)
  22. GK Marc-André ter Stegen (Barcelona/ Espanha)
  23. MF Diego Demme (RB Leipzig/ Alemanha)

Técnico: Joachim Löw

FONTES
Arquivo dos Mundias: Copa das Confederações 2017
Copa das Confedarações FIFA 2017
http://trivela.uol.com.br/mudar-sede-das-copas-de-2018-e-2022-secretaria-geral-diz-que-nao-ha-base-solida-para-mudanca/
reddit.com
Arte Geral: Luis Eduardo C. Bortotti


Escrito por:

Leave a comment